segunda-feira, 10 de maio de 2010

Liberdade, até que enfim
Acho que você sempre soube que você me fazia bem, que eu me satisfazia pelo simples fato de estar ao seu lado. Mas parece que você não queria que eu fosse simplesmente feliz assim, queria que eu não dependesse de você como eu dependo. Você me mandou (quase) claramente tomar meu caminho e te esquecer, você sabe que eu faria tudo que você quiser, mesmo que me machucasse, porque você pra mim, não passa de tudo e um pouco mais. Me dedicava exclusivamente a ti de corpo e alma, ainda não entendo porque, mais sentia que isso era fato. Por mim, tudo isso mudava facilmente, mais tudo que sentia que era mais forte que eu. Mais forte que a morte, sentia que era amor além da vida, isso era inexplicável, inevitável, e pra mim foi imprevisível, assim, acredito que para você também foi. Me aturar não é fácil, mais quem disse que sou insuportável? Amor deixa as pessoas assim, acredita? Me deixou assim, não mais agora. Para você eu era mais uma, mais você não sabe nada sobre mim, eu que fiz questão de saber tudo sobre você, por fim, acaba você nas minhas mãos. Agora fique sabendo, que esqueci tudo, tudo mudou, o capítulo é novo, pegue tudo que você tem, coloque naquela caixa verde e vá embora, agora nada mais adianta. Vá pela esquerda, não quero te ver no meu caminho nunca mais. Estou livre, graças a Deus.

Leia ouvindo: Irreapleaceble - Beyoncé

2 comentários:

Isabella Evangelista Barbosa De A.Borges disse...

liiiiiiiiiiiiindo *-*

Cadinho RoCo disse...

Nada como se libertar.
Cadinho RoCo