sábado, 13 de novembro de 2010

Minha vida, vivo eu.

Parece que nada mais me deixa bem ou  faz sentido. A vida está de pernas pro ar e ninguém entende isso. Me vêem  de longe e acha tudo normal, mas ninguém sabe como corroi por dentro. Ter sentimentos confusos, não saber direito o que é certo ou errado, viver tentando entender as pessoas que você convive, fazendo tentativas frustradas para interpretar o que meia dúzia de palavras significam. Ficar na dúvida se é isso ou não o que quero pra minha vida, ver certezas entrarem para o mar da dúvida na maior tranqüilidade. Ver pessoas que você gosta sofrer, mas não conseguir ajudar, porque a dor de cabeça gerada pela sua vida toma conta de tudo. 

Não parece nada, tudo está assim, um sorriso de ontem não tem mais graça nenhuma, pessoas que você quer abraçar não te abraçam por medo dos outros falarem. Já que é assim né? Um dia você abraça alguém por puro carinho, no outro uma dezena de pessoas está falando de você pelas costas. 

O mundo hoje tá nessa tremenda perspectiva que ninguém mais tem vida própria. A da outra pessoa é sempre melhor. Ela tem boas notas e amigos que as outras acham bonitos. Se você não sabe extrair conteúdo do que você é, não tente acabar com todo o esforço que eu já fiz pra estar onde estou. O que eu faço, o que eu digo, quem eu beijo, quem eu abraço, são coisas que só cabem a mim. E satisfação do que acontece na minha vida, eu só dou a quem eu quero. Não preciso que todo mundo saiba que algumas pessoas gostam de mim, somente eu saber já basta. Não quero que mexam com as atitudes e brincadeiras entre um grupinho, quero que elas fiquem ali, intocadas, para que tragam boas lembranças no futuro. 

O porque de uma brincadeira, para muita gente significa uma coisa comum, mas para mim é algo diferente. Um olhar de cumplicidade, uma risada presa, uma piada implícita... é assim que vivo minha vida... não quero mudar. Sempre vivi assim, e quero quero continuar, até isso não me fazer mais bem. O que pode demorar, ou não. E problemas? Chego a conclusão que todos temos. Dores? Sempre estamos vulneráveis. Mas nem por isso, temos que viver em profunda solidão, com um lábio torto ou um olhar caido...

Alice Duarte, 13/11/10.

6 comentários:

danielly :* disse...

que liiiindo lice *-* , essas pessoas profundas tsc tsc kk :*

Marianne disse...

como eu já disse, vc escreve mtt bem lilice *-* ameei

Ariel Augusto ( Japa ;P ) disse...

Vida pessoal , financeira , social , sentimentos ... diversos fatos , fatos que nos levam a ter problemas, problemas que podem virar assunto para outras pessoas falarem mal , porém , a vida é sua faça o que você tiver vontade , ninguém a não ser Deus pode falar ou julgar suas atitudes e o que você deixa de fazer ou faz de sua vida.

Os dias estão difíceis , muitas vezes você pode se sentir impotente tentando entender o próximo , e até mesmo ajuda-lo , mais só o fato de você estar ali do lado dele já é uma prova de amizade incrível

Se for uma pessoa não muito próxima e você sentir algo por ela , se tiver que ser , o tempo tratará de juntar.

E é ter fé , fé que as coisas melhorem , por que ninguém vive de tristesas, e todos nós nescessitamos de viver em paz e felizes.

Stefani Godoi disse...

seus posts sempre me deixam sem palavras, porque tudo que você escreve sempre serve tão bem pra mim hoje?

Marcella Leal disse...

Isso de as pessoas sempre já acharem mil coisas se você abraça um amigo é porque elas sentem inveja porque não tem as caras pra abraçarem um dos amigos dela...e que falem, que morram falando e que queimem no fogo do inferno na casa de Hades. #empolguei

Beijos amg

Tânia disse...

Hmm.. essas pessoinha me dão nos nervos.
Eu pederia simplismente dizer: Alice, ignora elas .. mas sei bem q nao é assim tao fácil ..
Hoje não me importo mais com a opinião alheia .. quero que todos "falem, que morram falando e que queimem no fogo do inferno na casa de Hades."
#adoreiisso .. UHAUSHUASHUAHSUAS'.
BEEIJOS, floor .. adorei a visita (;